ITCenter/Wavecom traz solução VoIP para Universidades de Portugal



Parceiro português da Digium ITCenter contribui para o desenvolvimento de interconexão baseada em PBX IP Asterisk, o projeto vem sendo considerado o maior case do mundo pela Digium. Ouve redução de € 1,7 milhões de Euros em telefonia!

Visão global 

O objetivo era utilizar grande capacidade de rede fibra de Portugal para a interligação através da Internet as instituições de ensino, isto tudo para reduzir em pelo menos 20%, os custos de comunicação no sistema Português do ensino superior público. Eles fizeram isso espalhando no sistema de Internet Português um serviço de Web Voice over IP, alcançando assim as 48 faculdades, universidades, e instituições politécnicas de Portugal. Em uma estratégia definida pela Fundação de Portugal para a Computação Científica Nacional (FCCN); Digium Select Partner, ITCenter juntou Wavecom para implementar um empreendimento de telefonia Digium que é uma das maiores missões de VoIP baseado em código aberto do mundo. 

FCCN, que administra e desenvolve a rede nacional de comunicações em alta velocidade de dados e sistemas científicos de ensino superior (RCTS), mandatável a esta altamente complexa atribuição, foi então realizado em três fases distintas, a primeira das quais necessárias conclusão de 33 escolas em três meses; oito, na segunda fase; e sete na terceira fase, com conclusão dentro de uma janela de dois anos. 

Os resultados estão neste projeto altamente sofisticada e de longo alcance. Os custos globais de comunicação para a educação superior em todo Portugal diminuiu de € 4 milhões para € 3.300.000 durante o período entre o primeiro semestre de 2009 e no primeiro semestre de 2010, totalizando uma redução anual de € 1,7 milhões. Missão cumprida!

Desafios 

A equipe técnica da FCCN era tecnicamente ciente da capacidade do Asterisk e sua estabilidade. Wavecom trabalha com ITCenter, ambos os quais estão localizados no distrito de Aveiro de Portugal, assumiu a liderança no desenvolvimento de uma solução VoIP altamente competitivo, que seria decisiva para reduzir os custos de comunicação, com a perspectiva para a replicação do aplicativo em outros cenários, tanto nacional como internacionalmente. 

Ruben Sousa, sócio-fundador e Chief Technology Officer (CTO) da ITCenter, trabalhou com soluções baseadas em Asterisk desde 2004. Contando com dois profissionais Digium Certified Asterisk (Dcap), dos quais Sousa é um, sua empresa prioriza o uso do código aberto, usando de modelo o Asterisk. Sua empresa mostra grande experiência em tecnologia de código aberto, o qual garante uma maior confiabilidade, qualidade, liberdade de uso, e de retorno mais rápido de investimento,  a que outros modelos proprietários "fechadas". 

"Nós estávamos animado em trabalhar em um grande concurso público, por isto selecionamos o Asterisk como a solução base em nosso know-how e nossa experiência em desenvolvimento de sistemas para apoiar outros projetos de VoIP existente ", diz Sousa. "Queremos compartilhar o sucesso deste esforço e usar o trabalho RCTS FCCN como um exemplo para que outras entidades governamentais, incluindo os Estados Unidos, possam ver o que pode ser feito em termos de comunicações altamente avançadas que reduzem os custos globais." 

Havia dois desafios para implementação de Asterisk. "Em primeiro lugar e mais importante para mim foi que o sistema de ensino superior público teve uma rede gigabit de alta performance no local, mas eles não estavam usando-o para a telefonia", explica Sousa, que traz desafio número dois. "Eles estavam correndo de telecomunicações fora de um sistema de telefonia PABX tradicional utilizando duzentos e vinte e PBXs, alguns deles não estavam nas melhores condições."

PBXs agir como uma central escritório central e pode lidar com um número de linhas telefônicas entrando ou saindo de um único local, eliminando a necessidade de números de telefone individuais, mas substituindo-os por extensões de telefone. PBXs se tornaram cada vez mais sofisticados, ao longo dos anos. Muito capaz de facilitar ambas as linhas de voz e linhas de dados, de acordo com Sousa, "Estes Legado PBXs não têm qualquer capacidade de VoIP, mas todos sabíamos Asterisk poderia resolver o problema. Wavecom e ITCenter, trabalhando com a equipe de TI da FCCN, fez o trabalho." 

Além disso, a equipe aprendeu rapidamente que eles terão que se adaptar, em muitos casos, em que o equipamento Legado não estava no melhor da forma. Eles foram também vão ter que instalar servidores em alguns lugares não convencionais.

Solução 

Asterisk é um PABX de código aberto, plataforma de comunicação mais flexível e amplamente usada no mundo, oferecendo recursos que são altamente competitivo, com ou excedem o poder de sistemas de telefonia proprietárias. Por se tratar de um conceito de código aberto, software Asterisk é gratuito e roda em servidores Linux relativamente baratos, transformando um computador comum em um servidor de comunicações. 

Digium oferece um sistema de PBX IP na forma de Switchvox cuja interface PBX IP tem um painel de comando intuitivo, oferecendo características avançadas a um custo menor do que outros fabricantes. A equipe Wavecom / ITCenter no entanto, viu um caminho para FCCN para manter seu hardware legado existente e dar-lhes a capacidade IP, tendo os seus sinais de áudio analógico convertidos em formato digital para a transmissão. 

Wavecom SA, uma empresa de engenharia de comunicação especializada em ligações sem fios banda não licenciada em Portugal, e ITCenter usado Asterisk e OpenSER para desenvolver um sistema compatível. OpenSER é um Session Initiation Protocol (SIP) servidor do tipo proxy, chamada roteador. É um sistema gratuito e amplamente utilizado, para registrar o agente de usuário usado em VoIP e aplicações de mensagens instantâneas. "Nós adicionamos um sistema de VoIP que interceptaram as chamadas entre o serviço de telefone velho liso (POTS),  do legado PBX e do Public Switched Telephone Network (PSTN), passando assim a fazer automaticamente com que as chamadas recebidas sejam encaminhadas pela internet, de forma transparente, a custo zero com zero de impacto para o usuário ", explica Sousa.

Resultados 

Utilizando uma equipe técnica de dez técnicos que possuem uma variedade de certificações nas tecnologias que estão na base de soluções de IP, e de código aberto, o esforço Wavecom / ITCenter oferece totalmente testada e experiente, uma gama de grande sucesso para cada projeto. Técnicos trabalharam incansavelmente ao longo de um período de dois anos para transformar completamente, sistema de ensino superior de Portugal no sistema de telefonia mais avançada em Portugal e, ao mesmo tempo, atendendo todas as expectativas financeiras e objetivos de poupança econômicos estabelecidos pela FCCN. 

De acordo com Sousa, porque Asterisk é um software de código aberto, ele tem espaço constante de aperfeiçoamento e atualização; no entanto, neste momento, a tarefa é completa e o sistema é estável. Por causa de sua interface intuitiva baseada na web, que era muito fácil de usar para a equipe e administradores. 

Todo o financiamento para o projeto veio da FCCN, que doou todos os equipamentos e máquinas para as universidades e escolas de ensino superior públicas. "As universidades têm o prazer de ter um tão poderoso sistema de comunicação centrada na Web, com pouca necessidade de treinamento, e não há necessidade de reconfigurar suas PBXs existentes", diz Sousa.

Fonte: http://www.digium.com

Instale o Apache, PHP e MySQL em CentOS 7 (LAMP)

Este tutorial mostra como você pode instalar um servidor web Apache2 em um servidor CentOS 7.0 com suporte PHP5 (mod_php) e suporte ao MySQL. LAMP é a abreviação de Linux, APache, MySQL, PHP.

1ª Nota Preliminar

Neste tutorial eu uso o server1.example.com hostname com o endereço IP 192.168.0.100. Essas configurações podem ser diferentes para você, então você tem que substituí-los sempre que necessário.

Vou acrescentar repositório do EPEL-7, para poder instalar a versão mais recente phpMyAdmin. fazemos isto da seguinte forma:


[~]# rpm -ivh ftp://ftp.sunet.se/pub/Linux/distributions/fedora/epel/7/7/ppc64/epel-release-7-0.2.noarch.rpm

2º Instalação do MySQL 5

Para instalar o MySQL, o que vamos instalar MariaDB com este comando:

[~]# yum -y install mariadb-server mariadb

Então vamos criar os links de inicialização do sistema para o MySQL (Para que o MySQL inicie automaticamente sempre que o sistema é inicializado). Execute o seguinte comando:

[~]# systemctl start mariadb.service 

[~]# systemctl enable mariadb.service

Defina senhas para a conta root do MySQL:

[~]# mysql_secure_installation 

[~]# mysql_secure_installation

NOTE: RUNNING ALL PARTS OF THIS SCRIPT IS RECOMMENDED FOR ALL MariaDB
SERVERS IN PRODUCTION USE! PLEASE READ EACH STEP CAREFULLY!

In order to log into MariaDB to secure it, we'll need the current
password for the root user. If you've just installed MariaDB, and
you haven't set the root password yet, the password will be blank,
so you should just press enter here.

Enter current password for root (enter for none): (TECLE ENTER)
OK, successfully used password, moving on...

Setting the root password ensures that nobody can log into the MariaDB
root user without the proper authorisation.

Set root password? [Y/n] 
New password: (DIGITE A NOVA SENHA)
Re-enter new password: (DIGITE NOVAMENTE A SENHA)
Password updated successfully!
Reloading privilege tables..
... Success!

By default, a MariaDB installation has an anonymous user, allowing anyone
to log into MariaDB without having to have a user account created for
them. This is intended only for testing, and to make the installation
go a bit smoother. You should remove them before moving into a
production environment.

Remove anonymous users? [Y/n] (TECLE ENTER)
... Success!

Normally, root should only be allowed to connect from 'localhost'. This
ensures that someone cannot guess at the root password from the network.

Disallow root login remotely? [Y/n] (TECLE ENTER)
... Success!

By default, MariaDB comes with a database named 'test' that anyone can
access. This is also intended only for testing, and should be removed
before moving into a production environment.

Remove test database and access to it? [Y/n] (TECLE ENTER)
- Dropping test database...
... Success!
- Removing privileges on test database...
... Success!

Reloading the privilege tables will ensure that all changes made so far
will take effect immediately.

Reload privilege tables now? [Y/n] (TECLE ENTER)
... Success!

Cleaning up...

All done! If you've completed all of the above steps, your MariaDB
installation should now be secure.

Thanks for using MariaDB!
[~]#

3º Instalação Apache2

CentOS 7.0 vem com o apache 2.4. Apache2 está diretamente disponível como um pacote CentOS 7.0, portanto, podemos instalá-lo como este comando:

[~]# yum -y install httpd
Loaded plugins: fastestmirror, langpacks
Loading mirror speeds from cached hostfile
* base: ftp.plusline.de
* extras: mirror.23media.de
* updates: mirror.23media.de
Package httpd-2.4.6-17.el7.centos.1.x86_64 already installed and latest version
Nothing to do
[~]#

Por padrão o apache será instalado, se-não, por favor, instale-o como mostrado acima

Agora vamos configurar o sistema para iniciar o Apache em tempo de inicialização ...

[~]# systemctl start httpd.servisse

[~]# systemctl enable httpd.service

Em CentOS 7.0 usa Firewall-cmd, então eu vou personalizá-lo para permitir o acesso externo à porta 80 (http) e 443 (https).

[~]# firewall-cmd --permanent --zone=public --add-service=http 

[~]# firewall-cmd --permanent --zone=public --add-service=https 

[~]# firewall-cmd --reload

Agora dirija seu navegador para http://192.168.0.100, e você deve ver a página de espaço reservado Apache2:



4º Instalação PHP5 

Podemos instalar PHP5 eo módulo Apache PHP5 da seguinte forma: 

[~]# yum -y install php 

Temos de reiniciar o Apache depois: 

[~]# systemctl restart httpd.service 

Detalhes sobre a instalação PHP5 (Obtendo e testando o PHP5) 

A raiz do documento do web site padrão é /var/www/html. Vamos agora criar um arquivo PHP pequeno (info.php) nesse diretório e chamá-lo em um navegador. O arquivo irá mostrar muitos detalhes úteis sobre a nossa instalação PHP, tais como a versão instalada PHP. 

[~]# vim /var/www/html/info.php 



Agora nós chamamos esse arquivo em um navegador (por exemplo http://192.168.0.100/info.php): 


Como você vê, PHP5 está funcionando, e está funcionando através do Apache 2.0 Handler, como mostra a linha API Server. Se você rolar mais para baixo, você vai ver todos os módulos que já estão ativados em PHP5. MySQL não está listado lá o que significa que não temos suporte ao MySQL em PHP5 ainda.

6º Obter Assistência para o MySQL com o PHP5

Para obter suporte ao MySQL em PHP, podemos instalar o pacote php-mysql. É uma boa ideia instalar alguns outros módulos PHP5, assim como você pode precisar deles para suas aplicações. Você pode procurar por módulos PHP5 disponíveis como este comando:

[~]# yum search php

Escolha o que você precisa e então pode instalar assim:

[~]# yum -y install php-mysql

Na próxima etapa, vou instalar alguns módulos do PHP comuns que são exigidos por Sistemas CMS como Wordpress, Joomla e Drupal:

[~]# yum -y install php-gd php-ldap php-odbc php-pear php-xml php-xmlrpc php-mbstring php-snmp php-soap curl curl-devel

Agora reinicie Apache2:

[~]# systemctl restart httpd.service

Agora recarregue http://192.168.0.100/info.php no seu navegador e vá até a seção de módulos novamente. Agora você deve encontrar lotes de novos módulos, na sessão CURL.:


7º instalação phpMyAdmin 

phpMyAdmin é uma interface web através do qual você pode gerenciar seus bancos de dados MySQL. 

phpMyAdmin agora pode ser instalado da seguinte forma: 

[~]# yum install phpMyAdmin 

Agora vamos configurar o phpMyAdmin. Vamos mudar a configuração do Apache para que phpMyAdmin permita conexões não apenas do localhost.: 

[~]# vim /etc/httpd/conf.d/phpMyAdmin.conf 

Alias /phpMyAdmin /usr/share/phpMyAdmin
Alias /phpmyadmin /usr/share/phpMyAdmin

   AddDefaultCharset UTF-8
      # Apache 2.4
            Require ip 127.0.0.1
            Require ip 192.168
            Require ip ::1
      
     # Apache 2.2
            Order Deny,Allow
            Deny from All
            Allow from 127.0.0.1
            Allow from 192.168
            Allow from ::1
   
     # Apache 2.4
            Require ip 127.0.0.1
            Require ip 192.168
            Require ip ::1
     
   # Apache 2.2
           Order Deny,Allow
           Deny from All
           Allow from 127.0.0.1
           Allow from 192.168
           Allow from ::1  
[...] 

Reinicie o Apache:

[~]# systemctl restart httpd.service

Depois disso, você pode acessar phpMyAdmin sob http://192.168.0.100/phpmyadmin/:



8º Referencias para criação deste post.







.

Não realizamos upload dos ficheiros, apenas reportamos os links que encontramos na própria Internet. Assim, toda e qualquer responsabilidade não caberá ao administrador deste blog. Este blog não tem como objetivo reproduzir as obras, apenas divulgar o que foi encontrado na Internet. Os filmes aqui informado são de cunho científico assim como as series as quais são produzidas para exibição em TV aberta. Uma vez que a serie não tenha sido ripada de um DVD ou seja a mesma foi gravada do sinal de TV aberta com o respectivo selo da emissora não é caracterizado crime pois a mesma foi produzida para exibição pública. Sera crime quando for realizado venda deste produto. Quem efetuar download de qualquer ficheiro deste blog que não tenha seu conteúdo de base Open Source (Código Aberto) ou FOSS (Free Open Source Software) deverá estar ciente que terá 24 horas para eliminar os ficheiros que baixou. Assista-o e procure Revendas Autorizadas. Se algo contido no blog lhe causa dano ou prejuízo, entre em contacto, que iremos retirar o ficheiro ou post o mais rápido possível. Se encontrou algum post que considere de sua autoria favor enviar e-mail para suporte@delphini.com.br informando o post e comprovando sua veracidade.

Muito obrigado a todos que fizeram deste blog um sucesso.

Creative CommonsEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando nome do autor, data, local e link de onde tirou o texto). Você não pode fazer uso comercial desta obra.Você não pode criar obras derivadas.