Adianti Framework para PHP é lançado!

Segue a notícia na íntegra:

Enquanto alguns se perguntam "Por que outro framework PHP?", outros dizem "Finalmente lançado!". O Adianti Framework (www.adianti.com.br) é um projeto desenvolvido desde 2007 pela Adianti Solutions e que até o momento tinha seu uso restrito para uso próprio e para alguns de seus clientes. Suas versões anteriores já auxiliaram no desenvolvimento de sistemas de gestão, inclusive de ERP's para gestão universitária.

O criador do Adianti Framework, Pablo Dall'Oglio, afirma que o framework não é voltado para quem quer construir sites, blogs ou páginas públicas web, para isso já existem ótimos frameworks disponíveis. A ideia central do framework é tornar ágil o desenvolvimento de sistemas de gestão, aplicações corporativas. Para isso, conta com uma série de componentes prontos para montagem de interfaces com formulários e listagens, além de um ambiente de produtividade próprio, o Adianti Studio, que permite desenhar as interfaces da aplicação por meio de um editor gráfico. Não bastasse isso para diferenciar o framework dos demais, a ferramenta permite que o desenvolvedor crie aplicações tanto para a web quanto desktop (utilizando o GTK). Dessa forma, ao escrever um único código-fonte, o resultado pode ser visto pelo navegador ou como um aplicação desktop com visual nativo no Linux, Mac OS e Windows.

E caso ainda tenha alguém torcendo o nariz dizendo "Como é recém-lançado, não deve ter documentação", o site do framework apresenta dezenas de exemplos de como montar as telas, e interagir com o banco de dados. Além disso, são disponibilizadas três aplicações como exemplo: a aplicação tutor: para demonstrar os recursos do framework; library: um sistema de bibliotecas; e o changeman: um sistema de controle de chamados técnicos (tickets). Não bastasse isso, hoje também está sendo lançado o livro em português "Adianti Framework para PHP", do mesmo criador da ferramenta.


Conheça o livro "Adianti Framework para PHP":
http://www.adianti.com.br/bkframe

Veja o vídeo explicativo sobre o framework:
http://www.youtube.com/watch?v=IOp1iox9eiM

Veja o vídeo explicativo sobre o Studio:
http://www.youtube.com/watch?v=CyO-VqU7Qbk

Fonte: Adianti Solutions (http://www.adianti.com.br)

Acompanhe-nos no facebook (http://www.facebook.com/adiantisolutions)
Siga-nos no twitter (http://twitter.com/adiantisolution)

Planos estratégicos de TI: 4 elementos-chave

Esperança não é estratégia. Centenas de projetos de TI são lançados todos os dias – e mais de um terço caem antes mesmo de decolar!


Independentemente do que nossa mente conjure quando pensamos sobre viagem aérea, uma coisa que podemos observar prontamente é que, apesar das condições climáticas e mecânicas da aeronave, a experiência dos atendentes de bordo e o destino do voo são todos variáveis, porém, o sistema real, que faz com que a aeronave se mova de um ponto a outro – inteira – é extraordinariamente confiável.

Todo voo comercial começa com um plano de voo, uma equipe, uma aeronave e um destino. O expedidor desenvolve um plano baseado em um conjunto esperado de variáveis, e cada atividade é executada para alcançar um objetivo: fazer com que a aeronave e seus passageiros cheguem ao destino em segurança.

Pense no quão estranho é, então, que centenas de projetos de TI sejam iniciados todos os dias, mas mais de um terço deles vem abaixo antes mesmo de decolar. E mais do que isso, uma recente pesquisa realizada pela Forrester revelou que, embora 50% das empresas digam que o investimento em sistemas para melhorar o engajamento com clientes e parceiros é uma prioridade crítica, a grande maioria vê as tecnologias de computação da força de trabalho como um centro de risco e alto custo, em vez de uma enorme oportunidade para vantagem competitiva. Por quê? Porque raramente existe um destino claro em mente, um plano racional para chegar a algum lugar e um sistema viável em vigor para executar o plano. Na maior parte do tempo, o destino e as formas de chegar lá são apenas estimativas vagas e os elementos da estratégia são consolidados em esperança.

Em meio às batalhas diárias para manter a cabeça acima d’água em TI, é quase impossível encontrar tempo para pensar sobre o futuro ou refletir sobre as capacidades da organização em relação a objetivos e expectativas. É justamente por isso que é tão importante desenvolver um plano estratégico. W. Edwards Deming, considerado o pai do movimento japonês de qualidade, coloca da seguinte forma: “Se não puder descrever o que está fazendo como um processo, você não sabe o que está fazendo”.

No Manual da Computação da Força de Trabalho, da Forrester, meus colegas e eu mantemos que um plano estratégico de computação para força de trabalho deve incluir os seguintes elementos:

1. Declaração de missão
O objetivo da declaração de missão é, óbvio, declarar, abertamente, como a estratégia de computação para força de trabalho se relaciona com os objetivos do negócio. Se o objetivo de sua empresa for se tornar o maior fornecedor de equipamentos rurais do mundo, então toda iniciativa deve ser avaliada e priorizada com base em como ela vai ajudar os funcionários a alcançarem a estratégia do negócio e chegar ao destino.

2. Análise SWOT
A análise SWOT ( FFOA – Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças) é o ponto que especifica a saúde das prioridades-chave do negócio e da estratégia de TI conforme elas se relacionam com a cultura, capacidades e infraestrutura da empresa. Para ameaças, tente pensar sobre algumas das coisas mais prováveis de invalidar sua estratégia ou a execução de planos, como desastres naturais na região ou declarações destruidoras da concorrência.

3. Lista das ações prioritárias
Essas ações devem ser cuidadosamente ligadas tanto à declaração de missão quanto à análise FFOA. Considere projetos e tarefas que os profissionais de infraestrutura e operações devem executar para: 1) trazer a computação da força de trabalho para os níveis necessários para remediar possíveis fraquezas; 2) adquirir novos processos, habilidades e ferramentas para remediar os desafios do futuro.

4. Trace roteiros para 12, 24 e 36 meses
Um plano estratégico é um organismo vivo. Foram-se os dias em que um plano poderia ser definido para os próximos cinco anos. As empresas devem definir roteiros para ações, e devem estar preparadas para antecipar e responder aos emergentes obstáculos e desafios. Comunicação clara, consistente e repetitiva é essencial para manter a força.

Por fim, lembre-se que esperança não é estratégia. Quanto mais sua organização souber sobre as condições externas, mais as pessoas serão incentivadas a aprender e participar. Quanto melhor compreenderem os objetivos do negócio e como o trabalho delas contribui com eles, mais preciso será o plano estratégico, mais confiável será sua execução e mais recompensador será para todos os envolvidos.

Vantagens competitivas não vêm de culturas reativas. Vêm da consciência, da ação deliberada e da cuidadosa modelagem das habilidades corporativas para alcançar o que seus concorrentes não conseguem. E, mais do que tudo, requer líderes de negócio que compreendem o pensamento sistemático e que são capazes de criar sistemas corporativos para alcançar os objetivos de seu negócio.

Por David Johnson é analista sênior da Forrester Research e serve profissionais de infraestrutura e operações.

Fonte: Informationweek

O que é CEO, CIO, CTO?

Entenda as siglas mais comuns no mercado corporativo, em especial, o de tecnologia e suas respectivas definições para não ficar boiando quando falarem com você.

CEO – Chief Executive Officer
Não é obrigatório, mas às vezes é presidente de uma empresa, que responde perante o presidente do conselho de administração e de membros do conselho, sendo o executivo com a maior responsabilidade.

CFO – Chief Financial Officer
Ele é o chefe do setor financeiro da empresa, e muitas vezes, responsável pela administração dos riscos financeiros de um negócio. Ele também é responsável pelo planejamento financeiro e medir quais são os gastos de projetos e futuras ações da empresa.

CIO – Chief Information Officer
Esse é o cara responsável pela área de TI da empresa. Tem sido cada vez mais importante nas empresas que sentem a necessidade de entrar na geração dos computadores e da internet. Esse cargo está relacionado também com o CKO.

CTO – Chief Technology Officer
O CTO é responsável pela investigação e desenvolvimento e, eventualmente, para novos produtos planos na área de infra-estrutura da área de tecnologia de uma empresa. Seu objetivo é definir a possível expansão nessas áreas.

CSO – Chief Security Officer
O CSO, um cargo recente, é o responsável pela segurança de uma companhia de comunicações e sistemas empresariais.

CCO – Chief Compliance Officer
É o responsável por garantir que uma empresa e seus funcionários estão em conformidade com os regulamentos governamentais e políticas internas.

CKO – Chief Knowledge Officer
É o executivo responsável pelo conhecimento e a experiência que a empresa possui, organizando as informações.

Fonte: HM9
.

Não realizamos upload dos ficheiros, apenas reportamos os links que encontramos na própria Internet. Assim, toda e qualquer responsabilidade não caberá ao administrador deste blog. Este blog não tem como objetivo reproduzir as obras, apenas divulgar o que foi encontrado na Internet. Os filmes aqui informado são de cunho científico assim como as series as quais são produzidas para exibição em TV aberta. Uma vez que a serie não tenha sido ripada de um DVD ou seja a mesma foi gravada do sinal de TV aberta com o respectivo selo da emissora não é caracterizado crime pois a mesma foi produzida para exibição pública. Sera crime quando for realizado venda deste produto. Quem efetuar download de qualquer ficheiro deste blog que não tenha seu conteúdo de base Open Source (Código Aberto) ou FOSS (Free Open Source Software) deverá estar ciente que terá 24 horas para eliminar os ficheiros que baixou. Assista-o e procure Revendas Autorizadas. Se algo contido no blog lhe causa dano ou prejuízo, entre em contacto, que iremos retirar o ficheiro ou post o mais rápido possível. Se encontrou algum post que considere de sua autoria favor enviar e-mail para suporte@delphini.com.br informando o post e comprovando sua veracidade.

Muito obrigado a todos que fizeram deste blog um sucesso.

Creative CommonsEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando nome do autor, data, local e link de onde tirou o texto). Você não pode fazer uso comercial desta obra.Você não pode criar obras derivadas.