inSSIDer Ferramenta para Suporte Wireless

Aplicativo que lista conexões Wi-Fi disponíveis com diferentes informações em gráficos para identificação de problemas.
Administradores, entusiastas e quem mais depende de conexão sem fio sempre busca o máximo que ela pode oferecer. Para isso existem vários aplicativos. O inSSIDer é mais uma opção para que você tenha controle total e absoluto sobre o tráfego de dados que circulam em uma rede sem fio.

O aplicativo faz gráficos com a força do sinal da conexão ao longo de uma timeline para simplificar a interpretação do usuário. Essas informações são a base para a identificação de problemas e, claro, a solução deles.

Este utilitário faz uma varredura em busca das redes ao alcance de sua antena, capta a força do sinal em intervalos de tempo definidos e ainda determina o nível de segurança delas, inclusive se estão protegidas por senha.

Comumente, muitos roteadores utilizam o mesmo canal, o que congestiona a rede e, consequentemente, deixa o sinal Wi-Fi fraco. O inSSIDer ajuda você a identificar exatamente esse tipo de problema.



O inSSIDer usa o aplicativo nativo para Wi-Fi e monitora a sua placa de rede, ou seja, não requer nenhum componente especial. Os resultados das análises são classificados por endereço MAC, SSID, canal, RSSI e Time Last Seen, ou seja, a última vez em que alguma conexão foi observada.


Dados da interface

O inSSIDer varre tanto sinais criptografados como não criptografados. Ele assinala aleatoriamente uma cor para cada ponto de acesso (PA). Essas cores são usadas para exibir a força do sinal de um PA, e, quanto mais forte o sinal, maior a amplitude do gráfico.

Pontos de acesso protegidos/criptografados são grafados com linhas sólidas, enquanto conexões desprotegidas são representadas por linhas quebradas e pontos.


Se sua placa é capaz de escanear a banda de 5 GHz (802.11a/n), você altera entre dois displays gráficos (um para cada banda) com o botão “Channel Graph”, no canto superior direito. Caso contrário, esta banda não será listada.


Para classificar a tabela, basta clicar na coluna com o tipo de informação desejado: força do sinal, SSID, tipo de criptografia ou qualquer outro. Se você considera uma coluna desnecessária, clique com o botão direito sobre ela para escondê-la.

Preferências e configurações

Nas preferências você pode definir quando o inSSIDer deve retirar as conexões inativas da lista. Geralmente, se você está em movimento, o ideal é retirar essas listas após cinco minutos no máximo. Você também define o intervalo de tempo entre um escaneamento e outro.

GPS


Se você tem um aparelho GPS compatível e conhecimentos técnicos avançados sobre o sistema, pode exportar os dados do inSSIDer para ele. Em “File”-“Preferences”, vá na aba “GPS” e marque a opção “Enable GPS”.

No canto inferior direito, o aplicativo lista o status da conexão. Você também verá as localizações dos pontos de acesso atualizadas.

Para exportar os dados para o Google Maps ou Google Earth, habilite a opção “Enable Logging” nas preferências de GPS.

Dica: crie uma pasta para salvar os logs de maneira organizada. Então clique em “File”-“Export as KML” para iniciar e exportação.

Kit para carros

Os desenvolvedores do inSSIDer bolaram um kit para carros, com antena, adaptador USB e GPS para encontrar bons pontos de acesso rapidamente. Todos os dados captados pelo aplicativo podem ser transferidos para o Google Earth sem nenhuma dificuldade.

O kit é vendido no site dos desenvolvedores por US$ 99. Caso tenha o equipamento, pode ser que você crie o seu próprio “caçador Wi-Fi”.

Fonte: http://www.baixaki.com.br/

Download: http://www.metageek.net/products/inssider/download/

Share:

Canais e Interferências


Evite ou amenize um dos grandes vilões das redes wireless

A utilização correta dos canais de freqüência é um importante fator para evitar ou amenizar um dos grandes vilões das redes wireless: a interferência.

No mundo inteiro existem diferentes padrões para especificar as irradiações de freqüências. Esses padrões determinam, entre outros fatores, as larguras de banda para uma determinada frequência, ou seja, o espaço que é ocupado pela irradiação, onde é o seu começo e o seu final e são especificados por diferentes organizações: IC (Canadá), ETSI (Europa/Ásia Pacífico), MKK (Japão), EUA (FCC - Federal Communications Commission) e Brasil (Anatel). A Anatel baseia-se nas especificações do FCC americano que, na faixa básica de 2,4GHz, utiliza a banda de 2.412MHz a 2.487MHz, dividida em onze canais com 22MHz de ocupação cada.

O gráfico da fig.1 mostra a ocupação dos canais nas faixas de freqüência de operação. Como é possível observar, os canais possuem um espaçamento de 5MHz, isto é, o canal 1 tem banda de 2.401MHz até 2.423MHz, o canal 2 começa com 2.406MHz e termina com 2.427MHz, assim por diante. No intervalo de 22MHz ocupado pelo canal 1, ocorre o início de mais quatro canais: 2, 3, 4 e 5. Quando um ou mais desses canais são utilizados, uma parte da banda do canal 1 também é utilizada, deixando de ter 22MHz exclusivos, pois está dividindo uma parte de sua banda com os outros canais, gerando interferências e perdas de desempenho.
Por padrão, os principais canais livres de interferência são: canal 1, canal 6 e canal 11. Portanto, é aconselhável dar preferência para estes canais ao projetar uma rede wireless, desde que não haja outro dispositivo no mesmo canal.
Por definição, interferência significa:

- Efeito produzido num receptor por ondas ou campos elétricos que produzem ruídos ou outros sinais na recepção. No caso das redes wireless, a interferência é causada quando dois ou mais aparelhos utilizam a mesma banda.

A interferência pode ter várias origens. Tudo que irradiar RF (Rádio Frequência) com grande potência pode interferir nas redes Wireless. Os casos mais comuns são: telefones sem fio, aparelhos de microondas, rádios do governo ou militares e, é claro, os próprios equipamentos wireless. Basicamente, é o recebimento de informações de fontes indesejadas que dificulta ao receptor interpretar o sinal corretamente, exigindo uma retransmissão, e o desempenho da rede diminui. Quando ocorrem altos níveis as redes podem ficar indisponíveis.

Com essas informações devem começar a surgir dúvidas como: 

Com quatro painéis setoriais de 90º na torre de distribuição, como fazer para um não interferir no outro?

Neste caso, sempre se deve dar preferência para os canais 1,6 e 11 em três das antenas setoriais, sobrando uma antena para fechar o ângulo de 360º desejado e, nesta, basta repetir um dos três canais de uma antena do setor de trás. Também se recomenda distância física de 1 metro entre as setoriais. Assim, não haverá interferência entre seus próprios equipamentos. Entretanto, podem existir fontes de interferência causadas por outras redes e, trocar os canais das antenas setoriais, se não resolver todo o problema, melhorará sensivelmente o desempenho da rede. 
Outro caso: Supondo que todos os canais da localidade já estejam em uso. Utiliza-se alguns canais um pouco menos congestionados, mas ainda assim não é possível obter links de boa qualidade. 

Um amplificador poderá resolver o problema?

A resposta sem sombra de dúvidas é não. O amplificador pode ser uma poderosa arma para aumentar a potência se usado adequadamente, caso contrário, ele pode tornar o problema ainda maior. O amplificador de sinal funciona da seguinte maneira: Fala-se mais alto, mas também se escuta mais alto.

Tecnicamente o que acontece é que o amplificador aumenta a potência de saída (TX) e também aumenta a sensibilidade do equipamento. Essa sensibilidade deixa o equipamento muito mais suscetível a interferências. Por isso, não é aconselhável usar amplificadores para resolver este tipo de problema, pois causará mais interferências, tanto para quem transmite quando para quem recebe, causando transtornos para a própria rede ou em outras redes próximas. 

O uso de amplificadores é indicado em locais onde não haja risco de interferências em outras redes, como redes ponto-a-ponto ou redes AP/Cliente, onde a potência da antena mais a potência do rádio não são suficientes para o enlace.
Uma alternativa para evitar as interferências pode ser a polarização, que é forma com que as ondas se propagam no ar em relação ao solo, podendo ser: circular a direita, circular a esquerda, horizontal e vertical.

A polarização vertical é mais utilizada por provedores e empresas de consultoria em TI. As polarizações horizontais e diagonais ainda são uma novidade na área de wireless. As antenas Hyperlink®, por exemplo, tem características de proteção contra polarização cruzada, ou seja, elas rejeitam os níveis de interferências das polarizações contrárias em relação a elas.

Exemplo: Muita interferência em polarização vertical. Altera-se a antena para uma de polarização horizontal. As redes que antes tinham um alto nível de sinal, agora tem nível de sinal reduzido.

Mas vale lembrar que quando se altera a polarização não se pode mudar apenas a polarização de uma das antenas, todas as antenas que fazem parte do enlace devem ser alteradas (incluindo os clientes).

Esses são os problemas mais freqüentes com interferências, fazer um projeto de canais e escolher bem a polarização antes de implantar uma rede wireless poderá resolver a maioria deles.

Share:

Ferramentas de software livre e de criação de e-Learning

Como consultor de e-Learning. Eu sempre fui um fã de software de fonte aberta (Open Source). Por quê? A resposta é simples. Porque eu poderia usá-los como eu quiser, para o que eu quiser, sem compromissos de longo prazo e com o bónus extra de uma comunidade de profissionais que o usa, se estendem em apoiá-los.

Neste post eu não vou falar sobre sistemas de código aberto de gerenciamento de aprendizagem, tais como "eFront", mas sim "ferramentas de criação" dedicadas open source. A lista que se segue não é de modo particular. Eu altamente venho a incentivá-lo para deixar um comentário se você conhece alguma outra ferramenta de autoria e que seja de código aberto.

=> Se você conhece uma ferramenta de criação livre ou open source que não está incluído na lista eu aprecio muito, se você escrever um comentário com o respectivo link!
  

What2Learn torna mais fácil para o e-Learning desenvolvedores para criar jogos interativos e questionários que serão disponibilizados para os alunos. W2L é uma premiada solução de aprendizagem interativa que oferece recursos educacionais eficazes e jogos de revisão. Uma ótima ferramenta para os alunos com dificuldades de aprendizagem, tais como TDAH (Update 2011/01/06: Source não Aberto e Livre).

xical.org


Com Xical você pode produzir programas baseados na web tais como slides, tutoriais, testes e qualquer outra coisa que você pode pensar. Você pode fazer uso de integrados rich media, tais como áudio (voz e música), vídeo, animações ou  diagramas visuais interativos.

ClassTools.net


Criar jogos educativos, jogos, atividades e diagramas em segundos! Hospedá-los em seu próprio blog, site ou intranet! No cadastro, sem senhas, sem nenhum custo!

eXe


O projeto eXe desenvolveu um aplicativo de criação livremente disponível Open Source para ajudar os professores e académicos na publicação de conteúdo web sem a necessidade de se tornar proficientes em HTML ou XML de marcação. Recursos criados no eXe podem ser exportados em IMS Content Package, SCORM 1.2, ou formatos de cartucho IMS comuns ou como simples páginas independentes web.
 
 

Wink


Wink é um software de criação Tutorial e Apresentação, destinado principalmente a criação de tutoriais sobre como usar software (como um tutor para MS-Word/Excel etc). Usando Wink você pode capturar screenshots, adicionar explicações caixas, botões, títulos, etc, e gerar um tutorial altamente eficaz para os seus utilizadores.

Ferramentade Autoria Multimédia Learning Object


Ferramenta de Autoria Multimédia Learning Object permite que especialistas de conteúdo possa facilmente combinar vídeo, áudio, imagens e textos em um objeto sincronizado de fácil aprendizagem. Todos os ativos são configurados para ser reproduzidos em uma ordem pré-configurado. Os utilizadores não precisam executar as tarefas de programação, mas em vez de ir através de uma interface gráfica do utilizador para gerar o objeto de aprendizagem.



CourseLab é um poderoso, conteudo fácil de usar, ferramenta de criação de e-learning que oferece programação ambiente livre de WYSIWYG para criar conteúdo de alta qualidade e de aprendizado interativo que pode ser publicado na Internet, Learning Management Systems (LMS), CD -ROMs e outros dispositivos (Actualização 2010/10/23: Source não Aberto e Livre).
 

Share:

Aviso importante!

Não realizamos upload dos ficheiros, apenas reportamos os links que encontramos na própria Internet. Assim, toda e qualquer responsabilidade não caberá ao administrador deste blog. Este blog não tem como objetivo reproduzir as obras, apenas divulgar o que foi encontrado na Internet. Os filmes aqui informados são de cunho científico assim como as séries, as quais são produzidas para exibição em TV aberta. Uma vez que a série não tenha sido ripada de um DVD, ou seja, a mesma foi gravada do sinal de TV aberta com o respectivo selo da emissora. Não é caracterizado crime, pois a mesma foi produzida para exibição pública. Será crime quando for realizado venda desta série ou filme. Quem efetuar download de qualquer ficheiro deste blog, que não tenha seu conteúdo de base Open Source (Código Aberto), ou FOSS (Free Open Source Software), deverá estar ciente que terá 24 horas para eliminar os ficheiros que baixou. Após assistir e gostar do filme ou série, adquira o original via lojas especializadas. Se algo contido no blog lhe causa dano ou prejuízo, entre em contato que iremos retirar o ficheiro ou post o mais rápido possível. Se encontrou algum post que considere de sua autoria, favor enviar e-mail para suporte@delphini.com.br informando o post e comprovando sua veracidade. Muito obrigado a todos que fizeram deste blog um sucesso.

Creative CommonsEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando nome do autor, data, local e link de onde tirou o texto). Você não pode fazer uso comercial desta obra.Você não pode criar obras derivadas.

Google+ Followers

Nossos 10 Posts Mais Populares